terça-feira, 6 de novembro de 2012

Crônica do dia-dia


Um dia inesquecível

Naquele domingo assim que abri os olhos e consultei o relógio de cabeceira, levantei imediatamente, havia dormido de mais, com tanta coisa para fazer, isso não podia ter acontecido, meus planos tinham ido por água abaixo. Imediatamente fui ao banheiro, e escovei os dentes, quando me assusto com os latidos desesperados da minha cadelinha, percebo algum barulho então resolvo verificar a porta, quando abra levo o maior susto ela esta latindo em cima do homem estirado na soleira.

No primeiro momento acho que é alguém que passou mal e caiu, agachou-me para verificar a pulsação, quando dou por conta que o homem está morto, pois o corpo está frio e rígido. Entro em desespero, o que fazer? Como provar que não tenho nada haver com isso?

Mas não tenho outra saída, a não ser chamar a polícia. Bom já deu para perceber que tudo que havia programado para aquele domingo não aconteceu, passei o resto dia respondendo perguntas e aguardando a perícia para dar o veredito.

Depois de alguns dias fui informado que o homem havia morrido de um enfarte fulminante, e as investigações havia sido encerradas.

Karen Ap. Silveira

Um comentário:

  1. Wanderson Fernando7 de novembro de 2012 09:50

    Realmente Karen, até explicar que não tem nada com o ocorrido.....parabéns!

    ResponderExcluir